Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Prefiro jogar com as peças brancas

01 de Outubro, 2011

João Simões Xadrezista do GD da Epal

Fotografia: Jornal dos Desportos

Conte-nos sobre a questão da sua iniciação no xadrez, onde aprendeu a jogar, a idade, e no início qual o professor
- Eu comecei a jogar com 15 anos de idade. Mas o mais importante nesse início foi o meu amigo com quem eu jogava todos os dias muitas partidas e éramos do mesmo nível. Nossas partidas eram muito competitivas e foi nelas que eu pude desenvolver minhas primeiras ideias no xadrez. Em alguns meses eu já estava a jogar melhor do que ele e inclusive venci-o. Quando ele reparou na minha evolução levou-me para jogar na TAAG, cuja equipa era orientada pelo seleccionador nacional, o malogrado Manuel Andrade.

Qual é a idade certa para se aprender, pelo menos, as regras?
- Não existe idade ideal. Inclusive, aos 15, aprendi (risos), eu poderia ter aprendido bem antes, talvez aos três ou quatro anos.

Qual a importância do xadrez na sua vida? Que benefícios lhe trouxe?
Conheci muitos amigos, por causa do jogo. Meus melhores amigos são do xadrez. A paixão pelo jogo, a emoção que eu sinto, que muita gente não entende, sinto emoção jogando. É a minha vida o xadrez, hoje.

Quais os principais torneios em que participou?
-Três finais de campeonatos nacionais juniores e dois torneios alusivos a datas festivas

Como é a sua preparação para as competições?
- Minha preparação para as competições não é nada de especial. Mas sempre que tenho um tempo vago eu gosto de dar uma olhada nos meus livros e estudo sempre o que o meu humor manda.

Na sua opinião, qual é o maior problema do xadrez angolano?
- O maior problema certamente é o apoio. Quando comparado com outros desportos chega a ser patético. Jogadores de futebol, basquetebol, andebol, têm muito mais facilidade para conseguir patrocínio, enquanto eu sofro, às vezes, para conseguir dinheiro para uma passagem de 100 dólares. Acho que não tem comparação.

Quais os eventos que pretende participar em 2011?
- O único evento que eu tinha como certo em minha agenda foram os Jogos Panafricanos que Moçambique albergou. Por outro lado, os torneios que tiver aqui por perto da região eu pretendo participar em todos e torço para que o xadrez nacional possa dar um impulso este ano e trazer novamente muitos jogadores fortes que há tempos não vejo em actividade nas competições realizadas.

Normalmente joga com que peças?
- Prefiro jogar com as peças brancas. Porque, com elas, começo o jogo com alguma vantagem sobre as pretas. Resultados estatísticos de jogos competitivos de xadrez colectados desde 1851 apoiam essa observação, dado o facto de que as brancas pontuam em jogos de xadrez um pouco mais do que as peças pretas.

Para chegar onde chegou precisou estudar muito xadrez? Como foi seu estudo e seu treinamento?
É realmente necessário muito estudo. Mas só estudar não adianta, o ideal é achar um equilíbrio entre a teoria e a prática. Eu, por exemplo, joguei muitas partidas no ano passado.

Conte-nos uma cena que marcou a sua vida no xadrez
- Uma cena que me marcou muito foi quando eu estava no palco, recebendo a medalha de ouro na classe individual e vi a felicidade do pessoal de Angola que estava lá comigo. Foi lá que vi o quanto o esforço é gratificante.

Sua meta é ser grande mestre?
- Pretendo ser GM sim, mas não tenho isso como meta. Se eu fizer as coisas certas, talvez eu consiga. Digo dessa forma porque, quanto mais se perde tempo mais difícil fica. Entretanto, minha única meta agora é jogar o máximo que eu puder, sobretudo em termos de cálculo e análise.

Uma mensagem para os seus fãs?
- Espero mais alegria de todos que torcem por mim. E que me vejam mais como um amigo do que como um ídolo.

Quem é quem...

Nome: João Domingos António Simões   
Idade: 30 anos
Filhos: 2
Natural: Luanda
Nacionalidade: Angolana
Estado civil: Solteiro
Peso: 60 Kg
Altura: 1, 70 m
Modalidade: Xadrez
Clube: Grupo Desportivo da EPAL
Prato preferido: Calulu
Fuma: Não
Bebida: Sumos naturais
Calçado: 42
Conduz: Sim
Casa própria: Não
Filmes: Acção
Religião: Católica
Música: Reggae
Melhor país: África do Sul
Melhor cidade: Paris
Praia/Campo: Campo