Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

“Pretendo terminar em grande”

Àlvaro Alexandre - 19 de Junho, 2012

Cambando José promete atingir os primeiros lugares para chegar às Olimpíadas de Istambul

Fotografia: AFP

Jornal dos Desportos - A Conquista do Provincial Absoluto de Luanda é o limite da sua ambição na presente época desportiva?
CAMBANDO JOSÉ  - Pretendo terminar em grande este ano. O primeiro passo já foi dado. Conquistei o Campeonato Provincial Individual Absoluto de Luanda, uma competição bastante disputada, sobretudo, nos cinco primeiros tabuleiros. Os grandes adversários foram João Júlio, do Núcleo de Viana, Manuel Alberto, do ASA, e Sérgio Miguel, do 1º de Agosto, que perderam com dignidade. Também tiveram hipóteses de vencer a prova, mas foram penalizados pelos erros cometidos em determinadas fase do campeonato provincial.

JD - Esgotou toda a estratégia no Provincial Absoluto de Luanda?
CJ - Os meus planos não se esgotaram aí, vou mais além. A luta pelo os três primeiros lugares do Campeonato Nacional Individual Absoluto, a decorrer de 20 de Junho a 10 de Julho, em Luanda, faz parte dos meus objectivos. A grande meta a cumprir é ter no mínimo um atleta do Polivalente Aldanuel na equipa principal da Selecção Nacional de Seniores, que vai participar nas Olimpíadas de Xadrez, marcada de 27 de Agosto a 10 de Setembro, em Istambul, Turquia.

JD Com todos esses objectivos, como está a preparação para os compromissos que se aproximam?
CJ - A qualidade dos xadrezistas inscritos para o “Nacional Absoluto” preocupa-me. Tenho necessidade de me preparar de forma conveniente. Para tal, estou a fazer um curto estágio pré-competitivo na cidade de Benguela. Escolhi Benguela, porque a região oferece um ambiente estável, próprio para quem precisa de repouso absoluto e efectuar uma preparação cuidadosa.


JD - Esta preparação é específica?
CJ - Não posso ser muito rígido sobre esta gestão. A preparação não é específica nem tão pouco efectiva. A minha presença nesta região tem uma outra vertente, mais importante do que a preparação no seu todo. É um local agradável, escolhido por mim, para me esconder dos problemas que a cidade de Luanda produz no seu dia-a-dia. Estou a colher paz e sossego para encarar com muita energia a fase final do Campeonato Nacional Absoluto.

PROMESSA
Grande mestre está a caminho
O coordenador do departamento de xadrez, Cambando José, revelou ao Jornal dos Desportos que faz parte dos investimentos da direcção a contratação de um grande mestre com larga experiência em treinamento desportivo para revitalizar a modalidade no clube.

JD - Para quando a contratação de um  grande mestre, no sentido de revolucionar o xadrez do Polivalente Aldanuel?

CJ - No próximo ano, o projecto vai ganhar uma outra dimensão. A direcção do clube tem a intenção de contratar um grande mestre para se responsabilizar de toda a cadeia pedagógica do ensino e aprendizagem do xadrez. O técnico estrangeiro vai trabalhar com todos os escalões.

JD - De que escola é técnico pretendido?
CJ - Quanto à preferência na escolha do técnico, a direcção do clube encarregou o coordenador do departamento de xadrez do Polivalente Aldanuel para estabelecer os contactos. Em próximas oportunidades, virei a público anunciar o técnico contratado. Mas, as nossas preferências estão viradas para as escolas espanhola, cubana e russa.

JD - Que explicação se lhe oferece dar à adopção do nome Polivalente Aldanuel à equipa de xadrez?
CJ - A adoptamos o nome Polivalente Aldanuel por uma simples razão: foi-nos cedidos um espaço no colégio Aldanuel, onde funcionamos e massificamos o xadrez. Achamos por bem atribuir esta designação, como forma de tributo ao seu gestor.

MASSIFICAÇÃO
Torneios para reduzir delinquência
O Polivalente Aldanuel do Palanca é a terceira força do xadrez nacional, a seguir ao Desportivo da EPAL e do 1º de Agosto. O clube pretende assumir o domínio da modalidade no país. O lançamento de novos talentos no xadrez nacional é um projecto prioritário.

JD - Que objectivos a direcção do clube traçou para a presente época?
CJ - Para a presente temporada desportiva, a direcção pretende lançar uma gigantesca campanha de massificação. O projecto vai estar direccionado aos alunos que estudam no colégio. Os que assimilaram com perfeição a metodologia de treinamento vão ser seleccionados para constituírem a equipa B do Polivalente. O objectivo é pô-los a competir nas provas oficiais organizadas pela Associação Provincial de Xadrez de Luanda e pela Federação Angolana de Xadrez.

JD - Está a dizer que o relançamento do escalão de formação na alta competição faz também parte do objectivo imediato do clube?
CJ - Vamos dar projecção competitiva às crianças dos 7 aos 14 anos. O corpo técnico está a trabalhar no processo selectivo, temos em vista quatro jogadores com um nível aceitável e dois suplentes. Na equipa, contaremos com a integração de uma atleta de 9 anos. Luzia Pina foi a quinta classificada do recém terminado Campeonato Nacional de Juvenis, disputado no mês transacto, no Namibe.

JD - O vosso projecto não reserva espaço para a assistência à comunidade do bairro Palanca?
CJ - Um dos objectivos primordiais constantes nas linhas de força assumidas pelo presidente do clube, Manuel Caleia, é a massificação do xadrez fora dos limites do colégio. Como forma de contribuir para a redução da delinquência no bairro Palanca, a organização pretende realizar torneios mensais. A finalidade é dar ocupação aos jovens do bairro e a descoberta de novos talentos.