Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Promessa para os seniores

Joo Francisco On-lin - 11 de Fevereiro, 2013

Jorge Manuel Domingos, 18 anos, ou simplesmente Flvio, como conhecido no Hquei em Patins

Fotografia: Nuno Flash

Jorge Manuel Domingos, 18 anos, ou simplesmente Flávio, como é conhecido no Hóquei em Patins, é um jovem guarda-redes que vem de uma família humilde. O incentivo à prática desportiva na modalidade em que se tem notabilizado surgiu na rua. Os amigos do bairro do Prenda, onde vive, sempre gostaram do Hóquei em Patins e, por isso, ainda na meninice, desafiou-se a si mesmo a entrar para o Clube Desportivo da Banca, no distrito da Maianga. Flávio começou por frequentar as aulas dos iniciados aos juvenis na Banca, onde no seu último ano conquistou o título nacional em 2008, realizado na capital do país. Com essa efémera passagem, já com sabor a campeão fortes referências para os escalões seguintes, passou à categoria de juniores, tendo a sua antiga direcção negociado com o clube do 1º de Agosto que, com a abertura do departamento de Hóquei em Patins na agremiação, manifestou interesse na promessa da Banca. Passou, então, a defender as cores do Rio Seco.

Inicialmente, a mudança pareceu-lhe um pouco desconfortável, porque estava mais habituado à antiga equipa, e começou a ter como “adversário” a adaptação. Mas, foi “sol de pouca dura”, pois não demorou muito tempo para ultrapassar e socializar-se com os novos colegas, particularmente com o técnico dos guarda-redes do clube rubro e negro, Pedalé. Actualmente, no seu segundo ano como júnior, o guarde-redes mostra-se preparado e confiante para tentar a sua sorte no escalão superior, os seniores, mas ao mesmo tempo reconhece que só quando chegar a altura certa, além de que depende da equipa técnica para ser definitivamente convocado para lá estar. Enquanto não chega a hora H, o guarda-redes “rubro-negro” recordou que “no ano passado, fui convidado a fazer parte dos guarda-redes da equipa sénior, no torneio Nacional 11 de Novembro, realizado no Lobito. Apesar de ser pouco utilizado, ainda assim tive a oportunidade de jogar e no final ganhámos o torneio também com a minha colaboração”, revelou. 

RECONHECIMENTO
“Não é por acaso que Angola organiza o Campeonato Mundial”


No Campeonato Nacional de Juniores, disputado em Janeiro deste ano, na província de Benguela, Flávio defendeu ainda as cores do 1º Agosto na categoria de juniores, tendo a sua equipa sido uma das mais destacadas e onde sofreu apenas quatro golos, levando a sua formação a ocupar o terceiro lugar, facto que lhe deu o mérito de ter sido também um dos melhores guarda-redes da prova. “Aquela posição e o meu próprio comportamento em prova encheram-me de alegria e de incentivo para continuar a alimentar o meu sonho de atingir outros patamares no Hóquei em Patins”, considerou. Na mesma competição, Flávio conheceu também o desenvolvimento táctico e técnico crescendo, de todas equipas neste últimos anos, em particular para as nove agremiações que participaram no recente campeonato. Só assim se entende a concorrência que existe em competições do género. Na óptica do jovem talento, o Hóquei em Patins é das modalidades colectivas a que mais tem crescido em Angola, sob a liderança de Carlos Jaime “Calabeto” na Federação Angolana de Patinagem (FAP). Não é, portanto, por acaso, que Angola vai organizar o Campeonato Mundial da modalidade, em Setembro deste ano

“Sou fã
do treinador dos
guarda-redes
Pedale”


Flávio tem como admirador o treinador dos Guarda-redes, Pedale, que por também ostentar a mesma posição, segue as suas peugadas no Hóquei em Patins Nacional. O jovem atleta, tem Pedale como ídolo, com quem se inspira, recorrendo à outros praticantes com vasta experiência na posição.“Quero aprender e puder qualificar as minhas habilidades como bom guarda-redes, porque desejo um dia defender as cores da Selecção Nacional. “O guarda-redes dos juniores do 1º de Agosto, Pedale, tem-nos ensinado a ter mais atenção e determinação na ofensiva adversária em jogadas duplas, no sentido de não deixar passar nenhuma bola. A isto junta-se a habilidade técnica e táctica. Só assim, podemos chegar um dia a estar entre os mais destacados no escalão principal da modalidade”, acrescenta. A concluir, Flávio agradeceu os esforços do Ministério da Juventude e Desportos, e ao Presidente da República, José Eduardo dos Santos, que atempadamente criou uma Comissão multissectorial para acompanhar o andamento dos preparativos do Campeonato Mundial de Hóquei em Patins, as obras de construção de uma nova infra-estrutura e a reabilitação dos campos multiusos da Cidadela, que vão albergar oficialmente a preparação, podendo mesmo acolher alguns jogos, assim como a própria organização liderada pela Federação Angolana de Hóquei. “Acredito que a realização do mundial vai juntar as maiores estrelas do hóquei internacional e pôr a Nação angolana no mais alto nível do ranking mundial”, concluiu.

PING PONG
“Também somos parte da fama
por organizarmos o mundial”

Jornal dos Desportos: O que falta para melhorar o hóquei em patins nacional?
Flávio:
Faltava mesmo só a realização deste Campeonato Mundial, que vai acontecer este ano.

JD: As respostas que o Hóquei angolano tem dado ao mundo servem de base para o incentivo dos novos praticantes, como o seu caso?
Flávio:
Cada praticante, criança ou jovem, tem um sonho, ainda que seja jogar pelo menos uma vez na sua vida, um caso diferente do meu. Acho que a FAP e o Executivo, através do MINJUD e seus parceiros, têm dado o melhor para responder aos desafios de que o hóquei precisa.

JD: Que análise faz das vantagens para a modalidade da realização do mundial?
Flávio:
É um valor acrescentado. Confesso que desde que tomámos conhecimento de que o nosso país ia realizar o maior evento desportivo do mundo do Hóquei em Patins, somos sempre abordados na rua, na escola, nas redes sociais, como o twitter e faceboock. E nós, na qualidade de praticantes, sentimo-nos muito orgulhosos com esta fama da qual também somos parte integrante.

JD: E quanto aos Campeonatos Nacionais e Provinciais?
Flávio:
O Provincial tem servido de teste para o Nacional, tendo em conta a abrangência e dimensão das equipas concorrentes que acabam por participar. É sempre bom testarmos os nossos níveis de desenvolvimento em campeonatos desta dimensão, por isso é que elas existem.

por dentro
Nome Completo: Jorge Manuel Domingos “Flávio”
Filiação: Alfredo Manuel Jorge Domingos e Fátima Ramos Manuel
Local e data de Nascimento: 04/02/1995, distrito da Maianga (Prenda-Luanda)
Namorada: Não
Filhos: Nenhum
Altura: 1,73m
Peso: 58 kg
Calçado: 40
Prato: Feijoada com todos
Bebida: Sumo e água
Tempos livres: Ler e jogar play station
Cor: Branco e preto
Cidade dos sonhos: Nova Iorque (EUA)