Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Quero ajudar o ASA a vencer

Augusto Fernandes - 25 de Julho, 2012

forte no jogo de um para um, e dono de uma tcnica bem apurada

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com 18 anos de idade, Gilson Adelmo Pedro Bernardo, ou simplesmente Abidel, como é conhecido entre os seus companheiros, é uma grande promessa do futebol angolano. É ponta de lança e joga nos juniores do ASA, onde “vive” desde os nove anos de idade. É forte no jogo de um para um, e dono de uma técnica bem apurada, bom no jogo aéreo e marca muitos golos de cabeça. De olhos nos seniores, tudo faz para um dia chegar ao futebol europeu. Tem em Benzema do Real Madrid a fonte de inspiração. Em duas épocas nos juvenis marcou 60 golos. O jovem Abidel começou a ter o gosto pelo futebol desde a sua infância e aos cinco anos já fazia parte da equipa dos putos do seu bairro no Golfe em companhia do De Paiza, Hélio, Mando e outros.

Sempre jogou como ponta de lança e marcava muitos golos. Aos nove anos de idade a convite de Jamba, Jacinto e Esquerdinho, foi para os infantis do ASA, onde encontrou o Neblú (actualmente a jogar no 1º de Agosto), Johnson e Tezinho. Aos dez anos de idade passou para os Caçulinhas, onde jogou com o Fofo, Mateus, Careca, Nelinho, tendo actuado no campeonato Provincial da categoria, onde desfilaram as equipas do 1º de Agosto, Interclube, Petro de Luanda, Progresso do Sambizanga, Joka Sport. “Na época em que joguei nos Caçulinhas, o 1º de Agosto era a equipa mais forte, pois tinha jogadores de grande valia técnica”, começou por dizer à nossa reportagem.  Em 2008 passou para a categoria dos Juvenis do clube do aeroporto, tendo jogado com o Simoni, Careca, Fofo e companhia.

PING-PONG

Jornal dos Desportos - Acredita no seu potencial para jogar na Europa?
Abidel - Confio no meu potencial. Acho que com muito trabalho posso atingir o futebol Europeu, se possível no Sporting Clube de Portugal.

JD - Se fosse treinador dos Palancas Negras por onde começava a renovação?
A - Acho que a renovação deve começar nos clubes porque é daí que saem os jogadores para a selecção. Começar a renovação no topo é complicado. Deve-se dar condições às equipas para formarem bons jogadores desde as camadas jovens.

JD - Onde reside o maior problema da selecção nacional?
A - Creio que reside nos jogadores. Eles não acreditem em si e não têm auto-estima. Além disso, acho que eles não são bem pagos e quando um jogador não é bem compensado pelo esforço que faz (…)

JD - Se dependesse de si quanto ganhava um Palanca Negra?
A - Um Palanca tinha de ganhar bem. Dependentemente dos adversários creio que pagaria cerca de um milhão de kwanzas a cada um num encontro contra a Nigéria ou Camarões.

JD - Se fosse convidado a jogar noutro clube do Girabola aceitava?
A - Claro que sim. Hoje em dia já não se joga por amor à camisola.

Segundo Abidel, “joguei duas épocas mas não ganhei nada em termos de título, apenas um torneio organizado pelo 1º de Agosto em 2010”.  “Nos Caçulinhas marquei 24 golos na primeira época e na segunda 30 golos. Nos Juvenis em duas épocas marquei 60 golos”, reforça ainda o jovem ponta de lança.  Em finais de 2010 ascendeu à categoria de Juniores, onde encontrou Kibeu, Adilson, Jamba, Filipe, Zala e muitos outros. “Neste momento estamos a disputar o Provincial e estamos em primeiro lugar, à frente do Petro de Luanda e em 15 jornadas disputadas marquei nove golos”, frisou.

POR DENTRO
Nome completo: Gilson Adelmo Pedro Bernardo
Filiação: Luís Tchissalukila e Palmira Gerão Denga
Naturalidade e data de nascimento:Uíge, aos 2 de Maio de 1994
Filhos: nenhum
Estado Civil: Solteiro
Clube do coração: ASA
Cidade Angolana: Uíge
Prato preferido: Fungi com fumbua
Bebida: Água
Cor: Preta e branca
Filmes: Animação
Hobby: Ler e estar com a bola
Altura: 1,72m
Calçado: 42
Defeito: Teimosia
Virtude: Ajudar os outros
Sonho: Ser um grande goleador
Carro de sonho: Ferrari

FONTE DE INSPIRAÇÃO
“Inspiro-me em Benzema

A nossa estrela do amanhã, Abidel, tem como ídolo o avançado do Real Madrid e é também fã do nosso Love: “A minha fonte de inspiração é o Benzema do Real Madrid, mas tenho também grande admiração pelo Love Cabungula”, disse. Abidel é forte no jogo de um para um, com grande poder de dribles estonteantes e forte no jogo aéreo e por isso marca muitos golos de cabeça, apesar de ter apenas 1,72 m de altura.

Em Março de 2011 Abidel teve a sua primeira convocatória a nível da selecção de sub-20 que disputou o torneio em alusão ao aniversário do Presidente da República que se disputou em Benguela, que para além de Angola teve a participação da Namíbia, RDC e a Zâmbia. Para ele, aquele foi um dos pontos mais altos do início da sua carreira como jogador federado, por isso recorda-se com nostalgia: “Fiz parte da pré-selecção, mas não fiquei entre os 23 convocados porque na minha posição estavam grandes jogadores como o Yano do Progresso e o Mabululu do Petro de Luanda.”

“Aquela selecção contou ainda com jogadores como o Man Zé, Dadão, Edi, Bió, Johnson, Figueiredo. Mas estou confiante de que na próxima convocatória estarei entre os 23 convocados”, assegurou-nos. Desde final de Junho do ano em curso Abidel tem treinado com os seniores, independentemente de ainda jogar pelos juniores, pois é uma oportunidade que é dada a alguns juniores do clube para se ambientarem com os “kotas”. Em função do seu potencial, Abidel considera que fará tudo para estar nos seniores para ajudar o ASA a conquistar títulos, pois só assim poderá atingir outros patamares. Abidel disse ainda que o jogo que mais lhe marcou até ao momento foi contra o Petro de Luanda, onde deu a marcar o golo da vitória para a sua equipa. Os jogadores que mais admira no ASA são Amarildo e Nucho, no Petro de Luanda Job e Mabiná e Elísio do 1º de Agosto.

A OPINIÃO DO TREINADOR
“O céu pode ser o limite de Abidel
se tiver disciplina fora dos campos”


Minhonha, antigo jogador do ASA e actualmente treinador de Abidel, disse que o seu pupilo é um rapaz que tem tudo para vir a ser um grande jogador de futebol. “É de facto um excelente jogador que com muito trabalho e com muita disciplina pode chegar longe quer a nível do ASA, bem como da selecção nacional”, disse. “Tudo depende do tipo de vida que ele vai levar ou leva fora dos olhos dos treinadores e da equipa. Se ele tiver uma vida dupla, então como em todos os casos de grandes talentos, poderá correr o risco de ser uma estrela que não brilhará”, alertou o experiente “olheiro” das novas gerações do nosso futebol. “Assim, desejo ao Abidel que trabalhe seriamente e com muita disciplina aí onde os nossos olhos não o podem ver para que de facto venha a ser um grande jogador, do qual todos nós nos orgulhemos”, concluiu.