Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Quero continuar no Kabuscorp"

Paulo Caculo - 18 de Setembro, 2014

lio garante estar a viver um novo ciclo na carreira ao servio do Kabuscorp do Palanca

Fotografia: Santos Pedro

O central Élio garante estar a viver um novo ciclo na carreira ao serviço do Kabuscorp do Palanca. O experiente defesa, que há sensivelmente dois anos se transferiu do futebol português para o campeonato angolano, atravessa um excelente momento de forma desportiva, justificado com a presença regular no "onze" da equipa vermelha e branca.

"Está a ser uma experiência agradável jogar pelo Kabuscorp. Assinei apenas até ao final da época, mas gostava de ficar aqui por muitos mais anos", confessou o jogador proveniente do Interclube, equipa que representou, antes de vestir a camisola do campeão nacional.

"Penso que não tenho razões de queixa. O ano está a correr como esperava. O balanço até agora é positivo, porque tenho me dado muito bem, fui muito bem recebido pelos meus colegas e o devo agradecer a confiança e a oportunidade  para poder mostrar trabalho", disse.

O jogador não esconde a enorme satisfação pelo facto de a nível pessoal ter conseguido "conquistar um espaço num plantel com muitos jogadores de qualidade", razão pela qual garante estar a "trabalhar ao máximo e sempre com grande determinação", para continuar a merecer o lugar entre os titulares da equipa palanquina.

"Tudo aconteceu muito rápido. A minha integração também foi rápida, porque todos receberam-me muito bem. Fiquei algo surpreso com a minha adaptação ao plantel e à equipa, porque vinha de uma época no Interclube de momentos positivos e negativos, mas desde que cheguei aqui (Kabuscorp do Palanca) tem sido fantástico", acrescentou o central Élio.

O defesa central acredita também, por outro lado, que tem correspondido com as expectativas da equipa técnica, sobretudo do treinador Zoran Maki, a quem não se cansa de agradecer a confiança depositada. E assegura que a única forma de retribuir a oportunidade é continuar a justificar a titularidade, com bons jogos e grandes exibições ao serviço do campeão.

"Quero consolidar a posição e o bom momento que estou a atravessar na equipa e continuar a justificar a confiança do técnico. Quero aproveitar cada vez mais e melhor as oportunidades, porque acredito que tenho correspondido com as expectativas. O meu objectivo é continuar paulatinamente a subir de forma e permanecer no Kabuscorp na próxima época. Mas tudo depende do presidente e do treinador".


JOGO COM O ASA
Defesa palanquino
só fala em vitória


O Kabuscorp  do Palanca encara os próximos sete jogos que lhe restam para o término do Campeonato Nacional, como se de autênticas finais se tratassem. Está é, segundo  Élio, a mensagem que domina o balneário da equipa. O defesa central garante, por isso, que a partida do próximo sábado, diante do ASA, não foge à regra.

"O único objectivo é a vitória. Não pensamos noutro resultado, porque só as vitórias agora nos interessam", assegurou o camisola cinco da equipa campeã nacional de 2013, destacando a motivação do grupo na consolidação desse objectivo.

"Empatámos o jogo passado, com o Libolo, agora não podemos voltar a falhar o objectivo. Queremos fazer um bom jogo e, sobretudo, finalizar da melhor forma, com golos, as inúmeras jogadas que temos feito nos jogos. Repito: não temos tido a sorte da época passada, mas estamos confiantes", lembrou.

O jogador da formação do Palanca deixou igualmente expresso o desejo de rubricar uma boa exibição para ajudar a equipa a não sofrer golos e, sobretudo, a marcar mais vezes em relação aos últimos desafios.

"Espero dar continuidade às grandes exibições e ajudar a equipa a vencer este jogo com o ASA", rematou o central.
PC


DISPUTA  DO TÍTULO
“Acreditámos até ao fim”


O maior objectivo de Élio na sua primeira época ao serviço do Kabuscorp do Palanca é erguer o troféu de campeão nacional. Mas o jogador prefere encarar o sonho com realidade, não alimentar falsas expectativas, pois as coisas estão favoráveis à concorrência.
Ou seja, o central do Kabuscorp do Palanca está ciente, que este ano vai ser muito difícil materializar o desejo de sagrar-se campeão, embora confesse que no seio do plantel todos acreditam até à última jornada do campeonato.

“Sabemos que não vai se fácil alcançar a liderança, mas como o grupo é muito forte e o objectivo é ser campeão, queremos continuar a acreditar até ao final”, disse o substituto “natural” de Silva, no eixo defensivo da equipa do Palanca, para em seguida acrescentar  “qualquer jogador ambicioso que esteja num clube da dimensão do Kabuscorp só pode sonhar com o título.

“Depositámos total confiança no nosso trabalho, dedicação e humildade acima de tudo, porque é muita qualidade que este plantel tem. Mas não devemos ignorar o facto do Libolo estar a fazer também um grande campeonato, viu-se no último jogo em que tiveram um resultado (empate) que lhe foi favorável”, sublinhou.

Élio alimenta a esperança da aproximação ao Libolo, com a possibilidade do actual líder vir a perder pontos durante as próximas sete jornadas do campeonato. Diz ele que ainda existem muitos pontos em discussão (21), pelo que nada ainda está definido na competição.

“Esperamos aproveitar também algumas falhas do nosso adversário directo, para que consigamos nestas sete jornadas alcançar o primeiro lugar. Mas infelizmente, não temos tido a sorte necessária, porque a qualidade não falta à equipa, temos finalizado ao máximo, mas as vezes a bola não entra”, lamentou.
PC