Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Quero contribuir para evoluo dos nossos jovens futebolistas"

Joo Francisco, On-line - 13 de Junho, 2013

Alberto de Alcntara Pedro, 39 anos, apesar de no ser um dos

Fotografia: Jornal dos Desportos

O técnico de futebol, Alberto de Alcântara Pedro, 39 anos, apesar de não ser um dos nomes mais sonantes da nossa praça, quer ganhar um lugar ao sol, frequentou o curso de “Individualização do treino de atletas de Elite”, recentemente ministrado, em Luanda, pelo professor Pedro Santos, treinador da Comissão Técnica de Espanha de Remo, em que se sobressaiu como um dos melhores instruendos.

Para Alberto Pedro, o curso de “individualização de treino de atletas de elite”, que o professor Pedro Santos, transmitiu na experiência recolhida no exterior do País, particularmente em Espanha, enquanto membro da equipa técnica de remo, medalhista nos Jogos Olímpicos de Londres, vai contribuir para a formação académica dos quadros.

Licenciado em Cultura Física e Desporto, Alberto Pedro, foi um excelente futebolista, que só não pôs em prática a sua habilidade por ter interrompido, numa altura em que ganhou uma bolsa de estudo em Cuba pois apostou na sua formação, como treinador de futebol.

“Estou motivado em dar o meu contributo no desporto angolano, por ter crescido num contexto onde a pratica desportiva foi sempre um factor de socialização (fui bolseiro em Cuba) e a minha capacidade interventiva levou certas pessoas a aconselharem-me a fazer o curso de Educação Física, como condição obrigatória para ser treinador”, disse ainda em relação a sua trajectória.

O antigo bolseiro em Cuba, durante uma década (1987/97) no Instituto Superior Manuel Fajardo de Havana, representou oficialmente equipas daquela instituição universitária em três modalidades diferentes, nomeadamente Futebol, Basquetebol e Voleibol. Após o seu regresso a pátria, Alberto Pedro, ingressou no quadro desportivo afecto à Fundação José Eduardo dos Santos (FESA), nos escalões de formação que se transformou agora na Academia de Futebol de Angola (AFA).

PONTOS FORTES
Aposta na formação de quadros


Para Alberto Pedro, os pontos fortes do desporto angolano “passam pela disponibilidade dos recursos humanos na vertente instruendos e na adesão espontânea das crianças à prática do futebol, talvez por ser uma modalidade de massas”.

Em contrapartida, na óptica do Mister Pedro Alberto, os clubes não priorizam a formação nem reciclam quadros com menor capacidade técnico-pedagógico para lidar com crianças.

Para melhorar, Pedro Alberto sugere que a formação de quadros a todos os níveis é a grande solução dos males que enfermam a base do nosso futebol.

“ Apostar nos quadros qualificados, que também têm de ser bem pagos para se encarregarem dos escalões de formação, parece ser a melhor aposta, do que por exemplo, contratarmos técnicos que muitas vezes têm de recorrer à contratação de jogadores no estrangeiro para colmatar as debilidades que os nossos jogadores têm de base”, defende ainda o professor da Academia de Futebol de Angola, agora dotado de conhecimentos técnicos e científicos para levar a bom porto a sua actividade na FESA.

Alberto Pedro define pelo menos quatro eixos, onde se deve direccionar a formação de quadros para o futebol nos escalões de base, nomeadamente “ formação contínua e sistemática dos treinadores; padronização do treino por escalões etários; visionamento televisivo dos jogos nos escalões de juvenis e juniores e dinamização da Associação de treinadores”.
João Francisco

PING- PONG
“O Custo de vida em Angola
pode inibir os turistas”


Acha que o País consegue responder de forma positiva à organização do Campeonato Mundial em termos de infra-estruturas?  
Em termos de infra-estruturas desportivas estamos com certeza preparados. Mas, verdade seja dita: O custo de vida em Angola é muito alto, os hotéis caríssimos, o que pode inibir a vinda de turistas para assistirem o mundial. 

Qual o seu contributo para o 41º mundial de Hóquei em Patins que Angola vai realizar?
É difícil falar de contributo num desporto que era considerado elitista como é o Hóquei em Patins.

Qual a importância deste evento para Angola?
Promover a imagem de Angola no exterior como nós gostamos.

Angola pode vencer o 41º Mundial de Hóquei em Patins?
A possibilidade é mínima sem querer ser anti-patriota. Mas encaro as coisas com frontalidade e realismo, existem outros potenciais candidatos como: Itália, Espanha, Argentina e Portugal. 

Quais são as possibilidades reais de Angola no 41º Mundial de Hóquei?  
Podemos fazer bons jogos e tentarmos ficar o mais próximo possível do pódio ou melhorar as prestações das edições anteriores.

POR DENTRO
Nome completo: Alberto de Alcântara Hipilai Pedro
Filiação: Pedro Alcaântara Kapingana e Iria Ndeulinaua
Data e local de Nascimento: Aos 8 de Junho de 1976, no município do Cuvelai (Cunene)
Estado Civil: Solteiro
Filhos: 04.
Peso: 92 Kg
Altura: 1, 85 m
Prato Preferido: Arroz com griz e carne de porco assado
Bebida:  Sumo de citrinos
O que faz nos tempos livres: Leitura, Desporto e Pesca
Número de Calçado: 44
Clube Preferido: 1º de Agosto.
Cidade: Havana
País: Noruega
Perfume: L, nuit de Paco Rabanne
Religião: Ateo
Ídolo: Mahatma Ghandi
Alguma vez mentiu: Sim
Sonho/ desejo: Que as futuras gerações encarem o futebol como algo puro e factor de concórdia, paz entre os povos de várias regiões.