Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Quero ser campeão sénior de Ciclismo de Estrada"

14 de Janeiro, 2013

Mário de Carvalho, ou simplesmente Moreno, como é conhecido entre os colegas do Sport Luanda e Benfica, completa este mês 18 anos

Fotografia: José Soares

O campeão nacional júnior de ciclismo, Mário de Carvalho, ou simplesmente Moreno, como é conhecido entre os colegas do Sport Luanda e Benfica, completa este mês 18 anos. No ano passado, além de ter sido considerado o melhor ciclista do seu escalão, depois de vencer a prova do seu escalão que há algum tempo se disputa em simultâneo nas mesmas distâncias que os seniores, ajudou a sua equipa a trazer o troféu da III edição volta do Cacau (São Tomé e Príncipe) em bicicleta. Na III edição da Volta ao Cacau, competição que se disputado nas artérias das principais localidades do arquipélago desde 2009 e na qual os ciclistas angolanos deram sempre os melhores “sprints”, Mário de Carvalho obteve ainda a menção de “melhor jovem”, arrebatando a “camisola verde estrela” da prova.

O ciclista, que é actualmente uma das esperanças de Angola, começou a praticar a modalidade em Fevereiro do ano passado, pela mão do treinador Carlos Araújo, que com o reaparecimento do ciclismo no Sport Luanda e Benfica o inscreveu na agremiação. Antes, Mário de Carvalho treinava capoeira no Bairro Rocha Pinto, onde vive actualmente. Fruto do seu empenho nos últimos tempos, o jovem faz parte do lote de 11 ciclistas sob o comando do treinador e ciclista Carlos César Araújo, que treina desde o ano passado para participar na 39ª edição da Volta ao Algarve (Portugal), naquela que é considerada a primeira prova do calendário internacional de 2013, a decorrer de 14 a 17 de Fevereiro e para a qual a equipa angolana foi convidada, entre as melhores do mundo.

O ciclista tem treinado arduamente para ver se consegue um lugar entre os seis eleitos de Carlos Araújo para aquela competição que, como qualquer prova que tem uma larga projecção a nível mundial, é uma montra onde qualquer corredor que se preze quer mostrar o que realmente vale. A tarefa de Mário de Carvalho não é fácil, tendo em conta que vai enfrentar a concorrência, com destaque para os benguelenses Igor Silva e Walter da Silva, campeão e vice-campeão de Elite (seniores) de Ciclismo de Estrada, além de Marcelino Augusto, Francisco Mateus, Cruz Tuttu, Dário António e Zeferino Epalanga (Romy). Estes últimos vindos da Escola David Ricardo que, a par do Benfica de Luanda, são as principais referências no país, e que foram chamadas a reforçar a equipa das “águias da capital”, a título de empréstimo, com vista à competição internacional que se avizinha. “Ainda não comecei a dar o meu contributo na preparação da equipa a 100 por cento, estar a recuperar de um paludismo. Mas, nos próximos dias, vou entrar no meu ritmo normal e a minha recuperação não tardará, até porque o ambiente no seio dos meus colegas é de autêntica camaradagem, onde as rivalidades só existem quando estamos a competir”, assegurou.

ADMIRAÇÃO
“O treinador tem sido um pai para nós”

Mário de Carvalho fez questão de sublinhar as qualidades do treinador Carlos Araújo que, na sua opinião, “são como as de um pai para nós. Não só nos dá conselhos em cima da bicicleta, como também fora dela”. Em relação aos ciclistas que mais admira do grupo, realçou as qualidades do actual campeão nacional Igor Silva, ciclista que, segundo ele, tem uma enorme capacidade e com o qual também tem aprendido bastante e ganho experiência para alimentar as suas ambições na modalidade. Na óptica de Mário de Carvalho, a equipa principal de ciclismo do Benfica de Luanda vai continuar a dominar as competições nacionais, pela capacidade do seu treinador e dos seus colegas, que são os melhores ciclistas do país. Em termos de admiração, o jovem nutre o mesmo pelo seu pai, que gosta do desporto e o incentiva sempre que necessita, e nunca o impediu de fazer ciclismo, mostrando-se interessado em acompanhar, inclusive, a sua carreira, o que o torna muito feliz. Convidado a referir as suas escolhas a nível internacional apontou os ciclistas Cavendish e Lance Armstrong como os que mais admira. O primeiro, por ser um dos melhores “sprinters” do mundo, que é uma das qualidades que mais gosta no ciclismo,  e Lance Armstrong porque para ele foi sempre o ciclista mais completo no “Contra-relógio”, nas provas de fundo e também bom trepador (nas subidas).

POR DENTRO

Nome completo -
Mário Bruno Lemos de Carvalho
Filiação - João Adão de Carvalho e de Maria da Conceição Rodrigues Lemos
Data e local de Nascimento - 22 de Janeiro de 1995 no Sambizanga (Luanda)
Estado civil - Solteiro
Quantos filhos quer ter - Dois
Altura - 1,74m
Peso - 82kg
Calçado - 43
Qualidade que mais gosta no ciclista - Sprint
Cor - Preta
Filme - Drama
Discoteca - Dispenso
Prato preferido - Funji de carne seca

Perguntas e respostas

Jornal dos Desportos: Além de ciclista, o que pensa ser no futuro?
Mário de Carvalho - Terminei PUNIV (ensino Médio) em Ciências Jurídicas e Económicas. Pretendo agora concluir a formação superior em Economia e ser economista.

JD: A que se deve essa inclinação para Economia?
Quero ser campeão olímpico. 

Quantas horas de treino faz por dia?

MC: Já tenho uma irmã formada no mesmo ramo e sempre gostei de Economia.

JD:
E no ciclismo qual é o seu maior sonho?
MC: Quero ser campeão de Elite (Seniores). Este ano ainda defendo o meu título de campeão Júnior. No próximo ano, quando estiver a competir como sénior espero concretizar a minha ambição.

JD: A sua ambição pode acontecer ainda este ano?

MC: Sim. Se continuarmos a disputar o Campeonato Nacional de forma unificada. Isto é, disputarmos as provas em simultâneo e nas mesma distâncias dos Elites (Seniores) e se vencer a prova posso tornar-me Campeão nos dois escalões.