Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

S posso estar satisfeito com a direco do Benfica

Avelino Umba - 08 de Fevereiro, 2012

Novo treinador do Benfica de Luanda tem desafios por vencer

Fotografia: Jornal dos Desportos

Depois de, como treinador adjunto, ter passado já pelo Desportivo da Huíla e 1º de Agosto, Jorge Humberto Chaves tem agora as rédeas do Benfica de Luanda. A sua missão à frente dos encarnados consiste em colocar a equipa entre os cinco primeiros lugares no Girabola’2012 e ir o mais longe possível na Taça de Angola. Foi sobre estes dois objectivos da época, e outros da sua carreira, que técnico falou na entrevista que concedeu ao Jornal dos Desportos.

Assumiu cargo de treinador principal de Benfica de Luanda.Que objectivos tem neste clube?
Fui contratado para esta época desportiva. Sendo assim, e como qualquer treinador, estou determinado a trabalhar porque a nossa intenção é dar o nosso melhor para podermos fazer um campeonato tranquilo, como preconizado pela direcção do clube. Como ambiciosos que somos, aceitámos este desafio, pois, queremos tornar a instituição cada vez mais forte no contexto de futebol angolano.

Depois de ter passado pelo Desportivo da Huíla e 1º de Agosto, que motivações o levaram a aceitar o convite do Benfica de Luanda?
No 1º de Agosto, havia um projecto ao nível da formação, mas apareceu este convite com o qual só posso estar satisfeito. Estou nele de corpo e alma para dar o meu melhor ao conjunto, atletas e direcção do clube.

Qual o tempo de vigência do seu contrato?
Estou por empréstimo para uma época desportiva.

Está satisfeito com o mesmo?
Claro que estou. Trata-se de mais um desafio. Desde já, os meus agradecimentos à direcção do Benfica por me ter convidado e agora só nos resta trabalhar para engrandecer a instituição.

Em termos gerais, que avaliação faz do grupo, apesar de ainda se encontrar na pré-época?
Da estrutura que era a equipa do Benfica de Luanda na época transacta, ficaram apenas três unidades. Estamos a formar uma estrutura nova, mas já conheço uma boa parte destes atletas, pois, muitos deles já trabalharam comigo no 1º de Agosto, já os conheço a nível da competição doméstica. Agora temos de fazer tudo para criar um grupo forte e coeso, para termos uma forte estruturara competitiva.

O Benfica de Luanda tem um historial de se lhe tirar o chapéu. O que vai fazer para o devolver aos tempos áureos?
Como disse antes, estamos aqui para dar o nosso melhor dentro daquilo que são os objectivos da direcção do clube. Vamos dar o nosso melhor para engrandecer a equipa, atendendo àquilo que tem sido o Benfica de Luanda no contexto de futebol angolano.

Que comentários faz às aquisições feitas?
Já encontrei cerca de 80 por cento dos atletas contratados. Tive poucas manobras na idealização da equipa. Mas, como profissional que sou, e atendendo que conheço a maioria dos jogadores, sou tenho de estar satisfeito para trabalhar e potenciá-los de forma a tirar o melhor aproveitamento deles.

Alguns reforços, dado às idades, não estarão ultrapassados no tempo e no espaço?
O que conta para nós, e para mim em particular, não é a idade que vem nos bilhetes de identidade, mas sim a cronológica. Pensamos que os mesmos ainda têm muito para dar ao futebol angolano. Daí a necessidade de, como disse anteriormente, potenciá-los para que eles possam pôr em evidência tudo o que têm.

Encontrou na equipa algumas dificuldades que mereceram a sua intervenção imediata?
Encontrámos muitas dificuldades, mas a direcção tem sabido corresponder aos nossos pedidos para as ultrapassarmos. Tenho recebido os apoios necessários dntro do possível. Compreendemos as dificuldades da direcção e acreditamos que, todos unidos, podemos fazer coisas bonitas.

Dificuldades
no jogo de estreia 


A sua estreia no Girabola’2012 vai ser com o Nacional de Benguela, no reduto deste.
O que espera desse jogo?
O ressurgimento do Nacional de Benguela é, sem dúvida, uma grande valia para a província e, sendo primeira equipa a defrontarmos, ainda mais no seu reduto, diante do seu público, podemos admitir que será um jogo bastante difícil, mas temos a obrigação de entrar com o pé direito, para fazer um resultado positivo.

O Benfica tem adeptos exigentes. Que relação gostaria ter com os mesmos?
Gostaria que houvesse uma ligação bastante forte, com todos ligados à mesma causa, pois, a luta passa pelos mesmos objectivos.Peço o maior apoio da massa associativa nos momentos bons e maus, porquanto sabemos que podemos fazer coisas muito bonitas na época que se aproxima.

Uma mensagem para adeptos…
Que dêem o seu apoio à equipa, pois o Benfica já deu muitas alegrias aos seus adeptos, tanto em jogos nacionais como no estrangeiro. Temos uma estrutura renovada com uma equipa forte e capaz de fazer boas coisas. O Benfica de ontem não será o mesmo actualmente.

Relações com a direcção
são excelentes


Como são as relações entre o técnico e a direcção do Clube?
As relações são excelentes. Já nos conhecemos há muito tempo, particularmente quando estava nas camadas de formação. Agora, como amigos que somos, penso que unidos podemos criar uma grande estrutura.

 Corrobora do pensamento de que o sucesso e a qualidade de uma equipa dependem da organização interna do clube?
Se não houver uma estrutura sólida e organizada, nada se pode fazer dentro do campo. Assim, pensamos que a nossa estrutura directiva está a trabalhar para que dentro do campo possamos corresponder.

Fala-se da construção de infra-estruturas, com três campos no município de Cacuaco. Enquanto isso, qual é o vosso bastião?
Essa e uma questão relacionada com a direcção do clube. Mas, de toda a forma, é verdade que devíamos ter um campo próprio, onde a equipa pudesse trabalhar mais à vontade. Neste momento, o Estádio Nacional Cidadela tem sido o nosso bastião

Como avalia a sua passagem pelo Desportivo da Huíla e 1º de Agosto?
Foram vividas mais coisas positivas do que negativas.

A 3 de Março arranca a época desportiva 2012. O Girabola e a Taça de Angola são para conquistar?
São competições em que se espera pelo esforço de todos os agentes do clube para melhorarmos cada vez mais.

Perfil

Nome: Jorge Humberto da Fonseca

Naturalidade: Calulo-Libolo

Data de nascimento: 4 / 9/1965

Província ou estado: Kwanza-Sul

Estado civil: Solteiro

Bebida: Cerveja

Droga: Um mal por combater

Prato preferido: Tudo, desde que seja bem confeccionado Esplanada ou discoteca: Esplanada

Calor ou cacimbo: Cacimbo

Boleia ou volante: Volante

Princesa encantada: Esposa