Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Standard Bank promove Can 2013

Paulo Caculo - 11 de Dezembro, 2012

Campeonato Africano da Juventude (Sub-20) de 2009 at 2015, a Taa CAF at 2016 a CAF Champions League, que se realiza anualmente, e cujo patrocnio foi assegurado entre os anos de 2009 a 2016.

Fotografia: M. Machangomgo

O Standard Bank Angola é um dos parceiros da Confederação Africana de Futebol (CAF) no programa de promoção da próxima Taça das Nações e o patrocinador da vinda a Angola do troféu do CAN 2013. O troféu chegou ao princípio da tarde de ontem ao nosso país, proveniente de Joanesburgo, e permanece em Luanda até ao próximo dia 13.

Pedro Pinto Coelho, presidente executivo do Standard Bank, abordou, em entrevista ao Jornal dos Desportos, a importância da vinda do troféu ao nosso país, ao mesmo tempo esclareceu o papel da instituição bancária na divulgação do CAN em algumas cidades africanas.
 
O Standard Bank patrocina a visita a Angola do troféu do CAN. Em que consiste esse apoio?
Pedro Pinto Coelho - O Standard Bank garantiu os direitos de patrocínio da Confederação Africana de Futebol (CAF) nos eventos e torneios desta entidade para os próximos oito anos. O patrocínio inclui o Campeonato Africano das Nações (CAN) até 2016, as edições de 2009 e de 2011 do CHAN, o Campeonato Africano da Juventude (Sub-20) de 2009 até 2015, a Taça CAF até 2016 a CAF Champions League, que se realiza anualmente, e cujo patrocínio foi assegurado entre os anos de 2009 a 2016.
 
Que impacto se espera da vinda do troféu do CAN a Angola?
O troféu chegou esta segunda-feira a Luanda e do programa de actividades constam diversas acções, desenhadas para diferentes públicos. A visita do troféu a Angola faz parte do programa de promoção do torneio e é uma iniciativa estabelecida com sucesso pela CAF e pelo nosso banco para apresentar o campeonato aos fãs, à medida que se aproxima o início do evento. Os campeonatos de 2008, no Gana, e o de 2010, em Angola, foram também apoiados pela ‘Trophy Tour’ do Standard Bank.

Qual é o vosso objectivo em promover essa iniciativa?
Estamos muito satisfeitos por receber o troféu em Angola. O Campeonato Africano das Nações é um torneio repleto de história e, ao longo dos últimos 55 anos de competição, temos assistido a alguns torneios memoráveis. Esta ‘Trophy Tour’ do Standard Bank é o início do que esperamos que venha a ser mais uma grande e boa memória para o continente e mais uma prova da enorme capacidade de África para realizar grandes competições com visibilidade internacional.
 
Quais são os pontos altos do programa?
Na tarde de terça-feira, dia 11, está prevista a realização de uma caravana com a taça, que atravessa a cidade, num circuito pelos principais bairros residenciais, com a participação de Joaquim Dinis, Akwá e Love Kabungulas. O público vai ter, assim, a oportunidade de ver e tirar fotos do troféu e dos seus embaixadores. Este será, sem dúvida o ponto alto do programa, já que a festa do futebol se pode realizar também nas ruas e mais perto da população.

Não é a primeira vez que o troféu vem a Angola. Neste seu regresso, têm alguma novidade?
O troféu já esteve em Angola por ocasião da final do CAN, em 2010. No entanto, esta é, de facto, a primeira vez que o ‘Trophy Tour’ se realiza no nosso país. Trata-se de uma comemoração do futebol africano, que envolve milhões de pessoas em todo o continente, pelo que esperamos que, também em Angola, o ‘Trophy Tour’ tenha a adesão dos fãs angolanos, como tem acontecido por todos os outros países por onde tem passado.
 
Quem acompanha o troféu?
A comitiva que acompanha a taça é constituída por elementos da CAF e do Standard Bank. Os conhecidos jogadores angolanos Dinis, Akwá e Love Cabungula são os embaixadores de futebol do Standard Bank Angola nesta visita do troféu ao nosso país e são, na verdade, os que vão permitir aos fãs do futebol a oportunidade de chegar perto do cobiçado troféu.

 Que razões levaram a escolher como embaixadores Dinis, Akwá e Love?

Eles representam três gerações de grandes jogadores neste país e temos o maior orgulho de poder contar com a sua disponibilidade para poder trazer até Angola um símbolo tão importante como o troféu que será entregue à equipa vencedora do CAN na África do Sul. Quem sabe se, nessa altura, a taça regressa ao nosso país. Estou certo de que todos os angolanos, sem excepção, o desejam e essa seria decerto uma nova oportunidade para festejar o futebol em Angola.

OBJECTIVOS
“Somos parceiros da CAF
no evento de maior audiência”

Quem são os vossos principais parceiros em Angola e no continente?
Além dos nossos embaixadores, gostaria de deixar uma palavra de apreço pela preciosa colaboração prestada pelo Ministério da Juventude e Desportos e pela FAF, sem os quais não teria sido possível trazer o troféu a Angola. Foi graças ao empenho e força de vontade dos representantes destas duas entidades que o Standard Bank conseguiu receber a taça em Luanda e criar um programa de eventos à altura da importância que o troféu tem para todos os fãs do futebol.
 
Que importância tem para o banco o apoio à CAF?
O patrocínio da CAF é uma forma de unificar mercados distintos e congregar a base dos nossos clientes, que têm nacionalidades e imperativos de negócios diversificados. Para estabelecer a diferença, o Standard Bank desenvolve formas inovadoras e inspiradoras para valorizar os seus patrocínios. Isto significa a implementação de tácticas inovadoras, que nos diferenciam de todos os outros parceiros e patrocinadores do evento.
 
Que razões estiveram por detrás da escolha deste patrocínio?
Em África, o CAN é o evento desportivo de maior audiência. Nenhum outro funciona de forma tão abrangente como elemento unificador de todo o continente. O Campeonato Africano das Nações é também o mais importante torneio de futebol organizado pela Confederação de Futebol Africano e funciona como uma montra do futebol africano, exposta não só ao público deste continente mas para o mundo inteiro. O torneio é uma forma de elevar o futebol africano, ao mesmo tempo que posiciona África no cenário do futebol mundial.

MOTIVAÇÃO DOS ATLETAS
“Embaixadores” enaltecem
vinda do troféu a Angola


A vinda do troféu do CAN 2013 a Angola, neste período de preparação da selecção nacional, estimula os atletas angolanos a obterem um bom resultado na prova a decorrer na África do Sul, afirmou ontem segunda-feira, em Luanda, o antigo futebolista Fabrice Maieco “Akwá”. Em declarações à Angop no aeroporto, aquando da chegada ao país da referida taça, o “embaixador” escolhido para a sua apresentação na capital angolana disse que o gesto serve também para incentivar a população a dar o seu apoio aos jogadores. Akwá referiu ainda que a iniciativa do Standard Bank África demonstra que “a taça não pertence apenas aos praticantes de futebol, mas a toda a população e por isso é que se vai fazer uma passeata com a mesma nas ruas da cidade de Luanda”.   

Joaquim Dinis, outra “estrela” eleita para a cerimónia, defendeu a mesma posição, afirmando que “isto demonstra que Angola está na cúpula do futebol africano e não só, porque nós já estivemos num Mundial”. Love Cabungula afirmou que a vinda da taça a Angola “é estimulante para todos, na medida em que, enquanto praticante de futebol, gostava de ver o troféu na qualidade de campeão”.