Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Tenho muitos títulos no palmarés quer como jogador quer como treinador"

João Francisco - 31 de Março, 2013

Filipe Cruz vive a sua experiência profissional a partir do Belenenses

Fotografia: Jornal dos Desportos

Filipe Carvalho Cruz, 43 anos, ou simplesmente Filipe Cruz, actual treinador da equipa sénior do 1º de Agosto e da selecção nacional masculina de Andebol, chegou a jogar futebol federado, como juvenil do Petro de Luanda e mais tarde enveredou definitivamente pelo andebol, no clube afecto às Forças Armadas Angolanas, que o tem notabilizado nos últimos tempos. O andebolista recorda-se de ter sido influenciado em 1986 pelos antigos amigos e colegas de escola para trocar o futebol pelo andebol. Notaram nele qualidades para a modalidade nas aulas de Educação Física, onde se destacava, quando concluía o ensino de base na Escola Che Guevara, do Neves Bendinha.“Joguei futebol federado no Petro Atlético de Luanda como juvenil, nos anos de 1985/86. Mas, como tinha também muito jeito para o andebol e era um dos alunos que mais se destacavam nas aulas de Educação Física, os amigos e colegas aconselharam-me a praticar a outra modalidade”, recorda-se. Segundo Filipe Cruz, também o cumprimento do serviço militar obrigatório esteve no centro da sua ida ao 1º de Agosto. No 1º de Agosto, Filipe Cruz teve a possibilidade de ser atleta na categoria de juvenis, passando pelos juniores, fazendo dupla categoria com os seniores, chegando a exercer em simultâneo as funções de treinador de andebol da equipa principal de seniores e outras responsabilidades na mesma modalidade, que até agora ocupa.“Fui atleta do departamento de andebol do 1º de Agosto de 1986 a 90, passando pelas categorias de juvenis e juniores, onde fiz dois anos dupla categoria nos seniores”, confirmou. Como jogador do 1º de Agosto, nos escalões intermédios, Filipe Cruz venceu apenas dois Campeonatos Nacionais de Juvenis e um Campeonato Nacional de Juniores e nenhum na categoria de Seniores, em que teve uma passagem efémera no clube militar.INTERNACIONALIZAÇÃODo 1º de Agosto para a Europa Como jogador, Filipe Cruz vive a sua experiência profissional a partir do Belenenses (Portugal), para onde nos anos 90 emigrou em busca de melhores condições para a evolução da sua carreira. “No Belenenses, equipa da primeira divisão do Campeonato português, fui campeão nacional de Portugal várias vezes, a partir de 1994. Depois passei pelo ABC de Braga, onde me lembro de ter ajudado a equipa a vencer os Campeonatos Nacionais de 1997, 98 e 99”, lembra-se. Além de Portugal, Filipe Cruz jogou em algumas equipas de Espanha, como o Almeria, Bilbau e Pontevedra, que aumentaram o seu palmarés e experiência internacional, antes de regressar em 2006 ao País, tendo ainda efectuado muitos jogos pelo 1º de Agosto.Em 2007, Filipe Cruz acumula as funções de treinador/jogador, nesta última posição com passagem efémera, com apenas três jogos, dedicando-se exclusivamente à preparação da equipa. No seu regresso a Angola, Filipe Cruz treinou e jogou no 1º de Agosto com jogadores como Show Baby, Giovani Muachinssegue, José Teodoro, Marcelino Nascimento “Manucho”, Paulo Pereira, Yuri Fernandes, Alfredo Gongo, André Cassapi, entre outros. Filipe Cruz tem o curso de Treinador de Andebol do IV grau, feito em Portugal. Conquistou cinco títulos provinciais, quatro Campeonatos nacionais, duas Super Taças e outras tantas Taças de Angola, pelo 1º de Agosto, e um título de Campeão Africano. O treinador de andebol masculino do 1º de Agosto defende que para Angola poder atingir os patamares que almejamos é importante que se pratique a modalidade em toda a extensão do País, para que se possa ter um leque maior de opções de atletas com qualidade. “Quero no futuro ver melhorias na qualidade do andebol no seu todo, do ponto de vista técnico, táctico e físico, particularmente no escalão masculino. Naturalmente, se cumprirmos estes pressupostos ocuparemos lugar de alto nível no continente africano e não só, de acordo com a evolução que se pretende para a modalidade”, concluiu.PING PONG“1º de Agosto investe  muito e bem no andebol”Jornal dos Desportos: Pode dar-nos o ponto da situação do andebol no 1º de Agosto? Filipe Cruz: O Andebol no 1º de Agosto vive actualmente um momento especial e interessante, porque a Direção do clube investe cada vez na formação, o que nos dá garantias de futuro.  JD: E nas seleções Nacionais?FC: Em minha opinião, a selecção nacional vai naturalmente colher frutos do trabalho que está a ser desenvolvido nos escalões de formação nos vários clubes, particularmente no 1º de Agosto. JD: Em Angola já se vive do andebol? E no seu caso particular como treinador…FC: Os profissionais do andebol estão conscientes das dificuldades que existem na modalidade neste particular. Mas alguns clubes do nosso Campeonato já pagam salários acima da média. Penso que nestas condições dá para organizar a nossa vida profissional.JD: Além de treinar o 1º de Agosto e a selecção nacional, o que mais faz?FC: Sou profissional do andebol a tempo inteiro.POR DENTRONome completo: Filipe Carvalho Pinto CruzFiliação: Carlos Pedro Cruz e Madalena Carvalho MonteiroLocal e Data de Nascimento: Luanda, 7 de Setembro de 1969Estado civil: CasadoFilhos: QuatroAltura: 1,81 mPeso: 90 kgTempos Livres: Leitura e cinemaPerfume: Hugo BossTem casa própria: NãoRecorre a mentiras: Às vezesClube do coração: 1º de AgostoSonho: Participar e ver o andebol masculino nos Jogos Olímpicos