Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

Vado admirava Love e Minguito

26 de Novembro, 2011

Vado reconhece o seu potencial mas sublinha tambm a coeso da seleco

Fotografia: Jornal dos Desportos

Lírio Manuel Cabanda Francisco “Vado” é um jovem que, aos poucos, começa a dar carta no Benfica de Luanda onde jogou dois anos no escalão júnior e, neste momento, integra o plantel da equipa principal de seniores. Por mérito próprio, mereceu a confiança do técnico principal da selecção de Sub-20, Miller Gome, que o convocou para fazer parte dos eleitos para a Taça COSAFA, a decorrer de 1 a 11 de Dezembro, em Gaberone, Botswana.

Jornal dos Desportos - Como se sente ao ser convocado para fazer parte da selecção nacional?
Vado
- É uma honra ser convocado para fazer parte da selecção nacional de qualquer modalidade desportiva, para o futebol em particular. Quando chega, este momento é considerado ímpar.

JD – Qual foi a sua reacção no dia em que foi convocado?
Vado - Foi uma surpresa. A convocatória apanhou-me distraído, mas fiquei emocionado, pois trata-se da primeira vez que sou convocado para fazer parte da selecção. Para ser honesto, não esperava esta convocatória, apesar de ser sempre o sonho de qualquer jogador um dia fazer parte da selecção. Esperava, sim, por uma oportunidade, mas não tão cedo. É uma alegria saber que mereci a confiança da equipa técnica liderada pelo professor Miller Gomes.

JD -A sua convocação pode ajudar a selecção a obter melhores resultados  na Taça COSAFA?
Vado - O trabalho da selecção depende do conjunto no seu todo. Por isso é que trabalhamos em equipa. Na verdade, ao ser chamado para a selecção, o técnico viu algumas qualidades em mim. Quando somos chamados é para fazermos algo melhor e não aquilo que não interessa à equipa técnica, sobretudo quando se trata de uma selecção. Estou concentrado na competição que se avizinha e daí mostrar a minha qualidade.

JD - Sendo estreante na selecção acha que está em condições de impressionar na Taça COSAFA?
Vado
- É um desafio enorme para mim, como disse, na condição de estreante. Tenho que mostrar o meu potencial de forma a não defraudar os intentos do técnico que confiou em mim. Todos os elementos do grupo são muito importantes e prestáveis. Acredito que este é o melhor lugar para mim neste momento, pois sinto que a equipa técnica está a contar comigo naquilo que sei fazer. Por essa razão, quero a todo custo ajudar o combinado nacional a atingir os seus objectivos que é estar nos lugares cimeiros da Taça COSAFA.

JD - Para si, como é jogar contra os melhores, quando se trata de defrontar outras selecções?
Vado - É como tudo. Quando sabemos que vamos jogar com os melhores de outras equipas ou selecções, também nos posicionamos como melhores.

JD - Começou este ano a jogar como federado na equipa sénior do seu clube. Isso galvaniza-o?
Vado -
Acredito que sim, pois para mim, em todo o desporto, quanto mais cedo começarmos melhor para um praticante, pois o importante para um jogador é jogar muito tempo.

JD - Como aparece no Benfica de Luanda?
Vado - Depois de ter sabido que o Benfica tem como principal filosofia apostar nas camadas jovens, fui lá e fui integrado no escalão de formação. Foi fruto de muito trabalho, uma vez que a direcção daquela agremiação vinha a fazer o meu acompanhamento ainda com a idade inferior. Fez tudo por mim, até que cheguei ao escalão maior, onde me encontro.

JD - Porquê no Benfica?
Vado - Fui adepto do Benfica de Luanda quando era pequeno. Gostava muito de ver a equipa a jogar, daí a paixão pelo Clube.

JD - Sempre gostou de futebol?
Vado
- Tanto eu como outros, na infância, a modalidade desportiva de eleição é o futebol. Gostava muito de jogar à bola, tanto na escola como nas ruas do meu bairro. 

JD- Em pequeno, quais eram os seus ídolos nacionais?
Vado
- Não tenho ídolos em concreto, mas estava a mentir se não dissesse que admirava o Love Kabungula, hoje ao serviço do Petro de Luanda, e o Minguito, do Interclube.

Perfil

Nome: Lírio Manuel Cabanda Francisco
Pseudónimo: Vado
Data de Nascimento: 2-10-1993
Naturalidade: BI da Cuca-Cazenga, Luanda
Nacionalidade: Angolana
Estado Civil: Solteiro
Filhos: Nenhum
Altura: 1,73 m
Peso: 65 kg
Bebidas: Água e sumos
Número de calçado: 43
Princesa encantada: A minha mãe
Prato predilecto: Feijoada
Cor preferida: Preto
Religião: Católica
Calor ou cacimbo: Cacimbo
Esplanada ou discoteca: Esplanada
Boleia ou volante: Boleia
Droga: Contra de quem lhe faz o uso
País: Angola
Província: Lubango