Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Vejo o basquetebol como um dom"

Sardinha Teixeira - 26 de Maio, 2010

Janilson Paiva pesa 60 KG

Fotografia: José Soares

Como é que o basquetebol entrou na sua vida?Eu comecei a jogar tarde.Comparativamente a outros jogadores, só quando cheguei ao ensino secundário é que comecei a jogar com regularidade. O futebol foi o meu primeiro desporto. Decidi-me pelo basquetebol porque não podia praticar as duas modalidades  ao mesmo tempo. A Selecção Nacional é um objectivo para si?Não um objectivo. Se acontecer acontece. Se não acontecer não é nenhum drama. Quem não gostava de jogar na selecção? Podia ter escolhido outro clube, porquê o CDUA?Porque parecia ser uma boa solução. Amigos meus jogaram aqui na época passada, e aconselharam-me a vir para cá. E estou a adorar. O treinador tem sido uma grande influência para mim. Tem-me ensinado o estilo de jogo e tenho aprendido muito com ele. Como vê o basquetebol?Eu vejo o basquetebol como um dom, uma oportunidade que me foi dada. Então, por que não aproveitá-la da melhor maneira possível?O Basquetebol angolano tem crescido de qualidade nos últimos anos tanto a nível interno assim como nas competições internacionais, daí que as nossas equipas consigam  representações condignas. Como descreve o início da época no CDUA?O início foi incrível. Com alguns treinos fomos jogar, com a prata da casa e mais alguns. A bem dos jovens e do basquetebol e por muita gente que contribuiu para este clube, que deu parte da sua vida e por valores que me transmitiram, iniciámos a época, como é evidente, cheios de dificuldades em construir o plantel e pôr a formação a funcionar. Isso foi graças aos treinadores, a quem, por muitas críticas que lhes façam da forma mais injusta, só posso estar grato e solidário. Quais as perspectivas para esta equipa em termos desportivos?As nossas perspectivas no campeonato não eram por aí além, mas com uma vontade do tamanho do mundo e com o grupo possível, que se predispôs a avançar por amor ao clube e à modalidade, decidimos avançar e, em termos desportivos, de jogo a jogo, fomos discutindo o resultado, tentando dar o nosso melhor, mas tendo consciência das dificuldades reais na formação do plantel.Tomamos consciência de que este não é um grupo qualquer, são verdadeiros atletas e com potencial, capazes dos maiores sacrifícios.Iremos até onde for possível.E tudo é possível, com o apoio de todos, com aquela maravilhosa claque que nos acompanha. Pode ser que, sem grandes investimentos, venha a ser possível colocar o CDUA no lugar que merece, a bem do clube e do basquetebol no geral. Todos ganharemos com isso.Se tivesse de tomar uma decisão para melhorar o basquetebol, qual seria?Gente com melhor formação intelectual desportiva, mas fundamentalmente cívica. Concorda com maior número de jogos?Ao se conferir maior número de jogos durante a época, os clubes e/ou equipas visadas terão a oportunidade de imprimir maior rodagem, criar uma estrutura forte e coesa capaz de jogar ao mais alto nível – na fase nacional com atitude, apresentarem-se de forma destemida e, bem como terem as mesmas possibilidades de vencer qualquer que seja a partida ou adversário.Vai também permitir que as equipas qualificadas tenham mais tempo para se prepararem para a fase nacional, podendo deste modo solicitar e obter os apoios necessários nas diversas entidades patrocinadoras/apoiantes em tempo útil de forma a ter uma participação condigna. Quem é quem ... Nome: Janilson PaivaData de nascimento: 25/9/89Natural: LuandaPosição: BaseCalçado: 43 Peso: 62 kg Clube: CDUAAltura: 1,81 mModalidade: BasquetebolMúsica: PopBebida: SumoFilmes: AcçãoPrato preferido: Arroz com feijão e peixe fritoCor: AzulSonho: Ser melhor jogadorEstuda: 11ª ClasseEscola: PunivReligião: CatólicaCidade: ParisCampo/Praia: CampoDeus: Meu companheiro de todos os dias