Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Entrevistas

"Voltei para abraar um projecto"

Paulo Caculo - 13 de Novembro, 2013

Divaldo Alves depois de cumprir um ciclo da carreira no exterior do pas analisa a possibilidade de treinar no Girabola

Fotografia: Jornal dos Desportos

O treinador Divaldo Alves disse ontem, em entrevista ao Jornal dos Desportos, estar disponvel para abraar uma eventual proposta para treinar no Girabola. A gozar frias no pas, aps cumprir mais uma etapa da sua carreira no futebol asitico, o tcnico notabilizou-se ao servio da equipa principal do Persebaya da I Liga da Indonsia, aproveitou a estada em Luanda, para confessar o desejo de regressar ao pas.

Decidi rescindir o meu contrato na Malsia, porque era um projecto que, do meu ponto de vista, j no valia a pena. Vim para o meu pas, porque nunca trabalhei c, como sempre foi meu sonho regressar um dia a Angola, para treinar uma equipa no Girabola. Estou aqui disponvel para abraar qualquer projecto positivo e ganhador, disse o profissional angolano que tem uma graduao de nvel superior, Pro-Nvel, dos cursos de treinadores da UEFA.

Tenho ambies altas e estou disponvel para contribuir, porque gostava de ter ttulos em Angola. Sempre fui um treinador ambicioso, aprendi isso desde os tempos que era ainda jogador, em Portugal. Espero que surja uma oportunidade para trabalhar no meu pas, acrescentou Divaldo Alves.Apesar de ter passado por outras experincias como treinador no futebol europeu, foi no campeonato da Indonsia onde o tcnico ganhou enormevisibilidade. Em 2009, esteve na boca do mundo ao colocar o PSMS Medan , nos quartos-de-final da AFC CUP. H dois anos, o treinador esteve com o Persebaya na AFC2011, uma competio internacional que se realiza todos os anos, em Dezembro, com a integrao de clubes da Tailndia, Malsia, Singapura e Hong Kong.

O Persebaya da Indonsia atingiu a final da prova, onde defrontou o Kelantan FA da Malsia. Do Benfica de Portugal fui logo para a Indonsia, com a possibilidade de trabalhar para um clube que ia para a Champions AFC, com jogadores experientes e alguns ex-profissionais da seleco da Argentina, Nigria e da Indonsia, num projecto aliciante que no podia recusar. Vi ali a possibilidade de poder estrear-me na carreira com um trofu no campeonato indons, contou o tcnico angolano.

CARREIRA
Sonho ser campeo em Angola


Divaldo Alves acredita que no vai descansar, enquanto no materializar o sonho de se tornar campeo do Girabola. O treinador diz que alimenta o propsito, porque acredita que surja uma proposta para treinar j na prxima poca, dado o facto de ser acompanhado por agentes do futebol, durante as pocas que cumpriu nos campeonatos na Europa e sia.Aprendi muito e continuo a aprender sempre, nesta minha carreira pelo futebol no estrangeiro. Tenho aprendido a lidar com a massa associativa, com os mdia, porque a presso sempre enorme e foi extremamente positivo, pois aprendi muito com esta experincia em Portugal e na Indonsia. Nestes pases pude absorver boas experincias do futebol local, aprendi muito com os jogos internacionais que tive.

Espero poder aprender ainda mais no meu pas, sublinhou o treinador revelao do campeonato indons. Tive a oportunidade de trabalhar com jogadores de renome no futebol na Indonsia, a exemplos do Maurito, que jogou no Petro de Luanda, Zada (ex-Vasco da Gama), Henry Makinwa, (ex-Nigria), Amaral (ex-Benfica de Lisboa, Fiorentina e Parma de Itlia), Mrio Karlovic (ex-Torino e Milan), Susak, da seleco da Austrlia e outros jogadores de renome internacional, referiu. O tcnico formado em Portugal em Espanha confessou, que antes de deixar a Malsia recebeu uma proposta do Alsade FC, mas infelizmente no se concretizou, por motivos contratuais, pelo que, espera poder ter a sorte de conseguir, neste regresso ao pas, abraar uma nova carreira em Angola.

CONSTATAO
Temos talentos de sobra


O tcnico mostra-se crente quanto ao futuro do futebol. Divaldo Alves justifica o seu optimismo com o facto de acreditar, que existem futebolistas angolanos muito criativos e de grande potencial a evoluir em Angola e na dispora. Aposto que temos talentos que cheguem e sobram, que bem trabalhados podem chegar ao futebol de topo mundial. necessrio criar, desenvolver, descobrir estes jogadores, para colocarem bem alto a Bandeira de Angola no exterior do pas, desejou o tcnico angolano.

Para que o futebol e os nossos talentos tenham xitos, de acordo com Divaldo Alves, era importante fazer um trabalho minucioso a todos os nveis, com condies de trabalho desde locais de treino, material de trabalho, campos para os jovens e para os profissionais e, sobretudo formao para os tcnicos. Precisamos de apostar mais em tcnicos formados e capacitados e, se possvel em quadros angolanos competentes. O nosso futebol tem muito por fazer, mas s com projectos mensurveis, com grande trabalho, seriedade e determinao era possvel alcanar o xito que pretendemos. Mas estamos no caminho certo, porque j temos jogadores a jogar nas melhores ligas europeias, facto que ajuda a elevar a qualidade.